Acnes e espinhas em 2021: como tratar

14/9/2021

A não ser que você ainda seja uma criança, é bastante provável que já tenha encarado, em algum momento da sua vida, problemas com acnes e espinhas. Caracterizadas por erupções vermelhas na pele, as quais podem inflamar e evoluir para estágios mais graves, essa é uma condição relativamente comum na adolescência e que pode ser tratada.

O fato é que muitas pessoas acreditam que a incidência de acne é algo extremamente comum e que vai passar com o tempo. Apesar de que, realmente, muitos convivem com essa condição em algum período da vida, é errôneo o pensamento de que não se deve fazer nada para evitar ou tratar.

Isso porque a presença de espinhas de uma maneira geral podem ser decorrentes de problemas atrelados a produção hormonal, má alimentação e uma série de outros fatores. Sendo assim, ainda que seja algo comum na adolescência, por exemplo, é possível e deve-se tratar a acne, para que esta não evolua para algo mais grave.

Neste artigo, você irá aprender um pouco mais sobre o que são exatamente as acnes e espinhas e, principalmente, como tratá-las. Falaremos também sobre as principais causas dessa condição e, também, sobre como ela pode ter um impacto negativo no psicológico de muitas pessoas.

Dito isso, pegue logo o seu caderno de anotações ou abra o bloco de notas do seu celular e venha conferir um pouco mais sobre o assunto.

O que são acnes e espinhas?

Quando paramos para falar em acnes e espinhas, a primeira coisa que nos vem à cabeça certamente é aquele período da adolescência em que temos que lidar com alguns pontos vermelhos na face. No entanto, muitas pessoas não sabem o que é exatamente a acne e porque ela se manifesta dessa maneira em nosso corpo.

A acne é uma doença que tem como principal característica a incidência de algumas lesões na nossa pele. Essas lesões podem ocorrer tanto na região do rosto, que é a mais comum para o aparecimento de cravos e espinhas, como também em diversas outras partes do corpo, como as costas e ombros, por exemplo.

Quando falamos em lesões, inclusive, estamos falando justamente de erupções na pele, as quais podem ser tanto cravos quanto espinhas e cistos. Além disso, a acne é uma doença que não conta com quatro graus de complexidade, sendo que quanto maior o nível, maior será o impacto negativo na pele.

Ela é causada principalmente pela obstrução dos poros da nossa pele, em decorrência da produção excessiva de sebo por parte das glândulas sebáceas. Esse excesso pode ser decorrente de uma série de fatores, como hormonal e psicológico, por exemplo, e resulta no acúmulo de bactérias no poro obstruído, formando então a acne.

1.    Acnes

Antes mesmo de partirmos para as espinhas, é importante entendermos que estas só vão surgir em decorrência da acne. Isso porque a acne é a doença que pode levar a formação de espinhas, assim como de outros tipos de lesões na pele, tal qual os cistos, como já havíamos falado anteriormente.

As acnes são caracterizadas justamente por diferentes tipos de erupções na pele, as quais podem estar acompanhadas de vermelhidão e irritação, por exemplo. Dependendo do grau de complexidade da doença, ela também pode causar bastante dor ao paciente, principalmente se evoluir para um cisto.

O fato é que a acne possui um certo ciclo de formação. Isso porque, em suma, ela surge em um primeiro grau que é o cravo, decorrente da obstrução do poro por conta do excesso de sebo e oleosidade. Quando ocorre a inflamação desse ponto, em razão da ação de bactérias, o cravo evolui para uma espinha.

Além disso, as espinhas podem ser tanto isoladas em um ponto ou outro da face ou do corpo como, também, em excessos. Sendo assim, existem diferentes tipos de manifestações de acne, a qual está principalmente ligada à questão hormonal do nosso organismo, como falaremos mais para frente.

CONFIRA TAMBÉM: 10 alimentos que causam espinhas

2.    Espinhas

Como já citado anteriormente, as espinhas são praticamente a “segunda evolução” da acne, ou seja, o grau II. Elas ocorrem justamente quando há a inflamação de um dos pontos obstruídos dos poros, os quais ficam cheios de oleosidade e pele morta, juntamente com a presença de bactérias, e resultam nesse tipo de erupção.

As espinhas são caracterizadas pela aparência mais avermelhada e inflamada, sendo pontos de maior “destaque” na pele. Além disso, em alguns casos, a inflamação pode fazer com que elas tenham pus e, também, sejam um pouco mais dolorosas e sensíveis ao toque, por exemplo.

É bastante comum que as espinhas comecem a aparecer em nosso corpo durante a adolescência. Isso porque é durante esse período em que entramos na puberdade e, logo, passamos a produzir mais hormônios sexuais, os quais podem ser tanto a testosterona, do gênero masculino, e estrógeno, do gênero feminino.

A maior produção de hormônios sexuais leva também a uma maior produção de oleosidade por parte das glândulas sebáceas. Isso acaba resultando, logo, em uma possível obstrução dos poros e inflamação dos pontos, levando ao surgimento de espinhas. No entanto, é possível tratar e prevenir esses acontecimentos.

Acnes e espinhas são coisa de adolescente?

Se você é uma das muitas pessoas que acreditam que acnes e espinhas são coisas de adolescentes, saiba que estás redondamente enganado. Isso porque, apesar da incidência dessas erupções da pele serem muito mais comuns na adolescência, por conta do hormônio sexual, elas estão presentes também em outras fases da vida.

Crianças recém-nascidas também podem contar com acnes, por exemplo. Isso é o que chamamos de acne neonatal, as quais são conhecidas por aqueles pequenos pontos vermelhos que vemos espalhados em alguns bebês. Eles são decorrentes de predisposição genética ou da liberação de hormônio materno durante o parto, e somem depois de seis meses.

Além disso, pessoas adultas também podem ter acnes e espinhas, em diferentes graus de incidência, inclusive. Mulheres adultas, inclusive, estão mais propensas do que os homens a contarem com o surgimento de acne, justamente por conta do fator hormonal em períodos de menstruação, por exemplo.

No entanto, os homens não estão imunes da incidência de acne. Isso porque maus hábitos alimentares, como a ingestão de muitas gorduras, assim como um péssimo cuidado com a saúde da pele também podem levar ao aparecimento de espinhas. Questões psicológicas, como estresse, por exemplo, também estão relacionados a essa condição na vida adulta.

Quais são as principais causas?

Sempre que um adolescente ou adulto se vê tendo que lidar com acnes e espinhas acaba se perguntando: o que eu fiz para merecer isso? O fato é que não apenas alguns hábitos errôneos do nosso dia-a-dia como, também, a predisposição genética podem levar ao surgimento desses pontos incômodos.

Isso porque acnes e espinhas podem ser decorrentes, por exemplo, até mesmo da exposição intensa ao sol. Essa exposição, sem a presença de protetores solares, por exemplo, danifica a pele e pode a deixar muito mais oleosa, levando a obstrução dos poros e ao surgimento da acne.

Além disso, o próprio hábito de fumar, por exemplo, também é uma das causas para o aparecimento de cravos e espinhas - além de outras tantas doenças pulmonares. Pessoas que comem muitos alimentos ricos em açúcar também acabam sendo mais propensas a acne, justamente pelo efeito desse carboidrato no corpo.

Algumas doenças também estão relacionadas ao surgimento de cravos e espinhas, justamente por provocarem alterações em relação à produção de hormônios. Além disso, até mesmo o hábito de tocar a pele, geralmente do rosto, com muita frequência também pode levar ao aparecimento da acne, visto que aumenta a oleosidade da face.

Como tratar acnes e espinhas?

Agora que você já sabe algumas das principais causas das acnes e espinhas, talvez esteja se perguntando como tratá-las. O fato é que o tratamento para acne de uma maneira geral irá depender muito do grau de complexidade da mesma, podendo ser feito com produtos específicos ou, até mesmo, o uso de pílulas - em alguns casos.

Em suma, o tratamento contra acnes e espinhas se dá por meio de géis, sabonetes e antibióticos orais, assim como de isotretinoína. Em casos mais simples, de grau um ou dois, a limpeza frequente da pele com sabonetes especializados ou até mesmo cremes ajuda a prevenir e tratar a incidência de cravos e espinhas.

No entanto, conforme o grau de intensidade da acne, é possível que seja preciso o tratamento por meio de medicamentos. Muitas mulheres, por exemplo, são recomendadas a tomar pílulas anticoncepcionais para que haja a redução de cravos e espinhas, de acordo com o respectivo grau.

O Roacutan é outro medicamento que também é indicado para algumas pessoas que possuem graus mais avançados de intensidade de acne. Além disso, é importante que o tratamento seja recomendado por um médico dermatologista, para que o paciente não corra nenhum risco desnecessário.

Diferenças entre acnes e espinhas?

Como já citado anteriormente, acnes e espinhas não são exatamente a mesma coisa. Isso porque a acne em si é uma doença que abrange diversos graus de intensidade de lesões da pele, por meio da obstrução dos poros e a produção excessiva de sebo. Enquanto a espinha é apenas um desses tipos de lesões.

Sendo assim, podemos dizer que nem toda acne é espinha, mas toda espinha é uma acne. Isso porque a acne compreende também cravos e cistos, que correspondem a outros graus de intensidade da inflamação e obstrução dos poros. Já as espinhas podem evoluir para diferentes níveis, mas continuam sendo um dos “estágios” da acne.

Sendo assim, as principais diferenças das acnes é que elas podem aparecer como pequenos pontos secos, os cravos, ou nódulos e cistos mais duros e doloridos. Já as espinhas, que também são tipos de acne, podem ser avermelhadas, maiores, menores e dolorosas ao toque.

Roacutan é interessante para o tratamento contra acnes e espinhas?

Entre os diversos tipos de tratamentos contra acnes e espinhas está o Roacutan, como já havíamos citado. No entanto, é preciso ressaltar que esse medicamento não deve ser utilizado por pessoas com qualquer grau de intensidade de acne, visto que é extremamente forte e possui alguns efeitos.

O Roacutan é um medicamento que pode ser indicado para pessoas que possuem graves casos de acne. Além disso, ele também pode ser recomendado para pessoas que já tentaram outros tratamentos para acne, como antibióticos, pomadas ou espinhas, e não obtiveram sucesso.

Em suma, uma pessoa com problemas de acne só deve tomar Roacutan se tiver uma prescrição médica por parte do dermatologista. O medicamento é ingerido oralmente, juntamente com um copo de água, e promete uma melhora da pele e diminuição de cravos e espinhas em até 24 semanas de uso.

Ainda assim, não basta apenas tomar o Roacutan para tratar casos mais graves de espinhas. Para aqueles que precisam utilizar o medicamento, é recomendado também a continuação de cuidados de skincare, como aplicação de hidratantes, uso de esfoliantes e protetor solar.

CONFIRA TAMBÉM: 13 dicas para minimizar os efeitos do Roacutan

Qual é o impacto psicológico?

É possível resumir de duas formas a relação entre impactos psicológicos e pessoas com acnes e espinhas. A primeira é justamente o aparecimento dessa doença em pessoas com problemas psicológicos. Já o outro é efeito psicológico que essa doença pode ter em pessoas que têm que lidar com a mesma.

O impacto psicológico em pessoas que têm acnes e espinhas está muito relacionado à questão da autoestima. Sobretudo na adolescência, pessoas que lidam com essa doença em graus mais avançados costumam ter problemas de autoestima por conta das lesões na face, geralmente, o que causa certos danos psicológicos.

Cientistas analisaram uma plataforma britânica de dados médicos e descobriram que pacientes diagnosticados com acne são 63% mais propensos a ter depressão. Segundo Isabelle Vallerand, autora do estudo, os pacientes encaram a acne como mais do que um incômodo na pele, algo que pode desencadear preocupações significativas.

Além disso, o estresse, por exemplo, também pode levar ao surgimento de cravos e espinhas por conta das alterações hormonais. Uma coisa acaba levando a outra, com o surgimento de problemas psicológicos que precisam de tratamento.

11 melhores produtos de 2021 para tratar acnes e espinhas

O mundo dos cosméticos evoluiu bastante nos últimos anos, a ponto de contarmos com uma série de produtos essenciais para o tratamento de acnes e espinhas. Muitos deles podem ser adotados no dia-a-dia com o intuito de prevenir as erupções da pele e, até mesmo, diminuí-las.

Confira os 11 melhores produtos para tratar acnes e espinhas:

1. Gel Ácido Glicólico - QRxLabs

O Gel Ácido Glicólico da QRxLabs é não apenas um dos melhores produtos para tratar acnes e espinhas como também para manter a saúde da pele. Sua fórmula conta com ácidos que estimulam a produção de colágeno e ajudam a reduzir o aparecimento de rugas, além de proporcionar a regeneração celular, evitando a obstrução dos poros por células mortas, por exemplo.

2. Máscara Facial Verde - HongHong

A HongHong também conta com um dos melhores produtos para o tratamento de acnes e espinhas. Estou falando da Máscara Facial Verde da marca, que conta com substâncias que contribuem para a limpeza efetiva dos poros da pele, a fim de eliminar toda a sujeira, proporcionar maior hidratação e diminuir a incidência de cravos e espinhas.

3. Gel Creme Hidratante Antiacne - Tracta

A Tracta é uma marca conhecida para quem faz rotinas de skincare. Um dos seus produtos, o Gel Creme Hidratante Antiacne, é essencial para quem busca combater acnes e espinhas. O produto é de rápida absorção e contribui para deixar a pele mais hidratada e menos oleosa, além de amenizar as manchas provenientes de erupções.

4. Gel de Limpeza Acne Proofing - Neutrogena

O Gel de Limpeza Acne Proofing da Neutrogena também é uma ótima opção para o tratamento de acnes e espinhas. O produto não apenas estimula a criação de um escudo natural para a prevenção de espinhas como, também, ajuda a combater a bactéria responsável pelo surgimento dessa doença.

5. Gel Secativo Rapid Clear Facial - Neutrogena

Já o Gel Secativo Rapid Clear Facial da Neutrogena age de uma forma mais direta no combate a acnes e espinhas. Esse produto possui uma fórmula com ingredientes que não ressecam a pele mas que, no entanto, reduzem a vermelhidão das espinhas em até oito horas, contribuindo para eliminá-las.

6. Sabonete Antiacne - Granado

A Granado também conta com um ótimo e simples produto para o tratamento de acnes e espinhas. Estou falando do Sabonete Antiacne da marca, que é feito com base vegetal e ajuda a diminuir a oleosidade da pele, limpando e esfoliando a mesma a fim de prevenir o surgimento de cravos e espinhas.

7. Esfoliante Acne Proofing - Neutrogena

O Esfoliante Acne Proofing da Neutrogena é outro excelente produto para quem busca uma pele mais saudável. Ele ajuda a desobstruir os poros, atuando na limpeza dos mesmos, e contribuindo para remover as impurezas e oleosidades que levam a formação de acnes e espinhas.

8. Sabonete Líquido de Enxofre Antiacne - Granada

Outro ótimo produto para o combate da acne da Granada é o Sabonete Líquido de Enxofre Antiacne. Ele conta com ativos de ação antisséptica, os quais regulariza a secreção sebácea e reduz a oleosidade excessiva da pele, deixando o rosto livre de espinhas.

VEJA TAMBÉM: O que é acne? Tudo sobre e Como Tratar

9. Gel contra cravos e espinhas - Acnezil

O Gel contra cravos e espinhas da Acnezil também é outro excelente produto do gênero. Ele ajuda a combater a acne, no sentido de ressecá-las e eliminar as impurezas da pele, desobstruindo os poros que acumulam bactérias e oleosidade.

10. Gel Secativo - Asepxia

A Asepxia é uma marca conhecida para o tratamento de cicatrizes. No entanto, um de seus produtos, o Gel Secativo, é essencial para quem busca tratar acnes e espinhas. Este ajuda a secar espinhas em até dois dias, diminuindo as marcas deixadas por elas.

11. Sabonete Facial Antiacne - Tracta

A Tracta também conta com um excelente Sabonete Facial Antiacne. Esse produto é essencial para a limpeza e purificação da pele. Sua fórmula contribui para o tratamento de acnes e espinhas, no sentido de diminuir a oleosidade que leva à obstrução dos poros.

 

REFERÊNCIAS:

REDE DOR SÃO LUIZ. O que é acne? Disponível em: <https://www.rededorsaoluiz.com.br/doencas/acne>. Acesso em 13 de setembro de 2021.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Tratamento da acne. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/procedimentos/tratamento-da-acne/14/>. Acesso em 13 de setembro de 2021.

SAÚDE ABRIL. Acne: o que é, tratamentos, sintomas e principais causas. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/medicina/acne-o-que-e/>. Acesso em 13 de setembro de 2021.

SAÚDE ABRIL. Depressão afeta o organismo inteiro. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/depressao-e-mais-comum-em-quem-tem-acne/depressao#:~:text=Muitos%20estudos%20mostraram%20que%20as,no%20trabalho%20ou%20na%20escola>. Acesso em 13 de setembro de 2021.


Unhas quebradiças ou queda de cabelo?
Conheça o VitHair - Complexo vitamínico com Biotina que fortalece seu cabelo e suas Unhas
Comprar com desconto