Acnezil funciona? Pomadas para Acne Resenha

29/9/2021

Não é segredo para ninguém que, hoje em dia, contamos com uma série de cosméticos que contribuem para a saúde da nossa pele. No entanto, quando o assunto é acne, a melhor indicação é justamente recorrer a produtos destinados para o tratamento da doença. E um dos mais famosos nesse sentido é, sem sombra de dúvidas, o Acnezil.

Quando falamos em cravos e espinhas, a primeira coisa que nos vem à cabeça certamente é aquele período da adolescência, entre os 12 aos 18 anos de idade. No entanto, saiba que não são somente pessoas com essa idade que estão sujeitas a enfrentarem problemas com acne, visto que essa doença atinge diversas faixas etárias.

O fato é que a acne pode aparecer tanto em bebês recém-nascidos quanto em pessoas adultas e idosas. Apesar de ser realmente mais comum na adolescência, não é certo que as espinhas irão aparecer somente nesse período. Sendo assim, é importante estar por dentro dos produtos mais efetivos para combater essa condição.

Neste artigo, nós falaremos um pouco mais sobre o Acnezil, um dos medicamentos mais conhecidos para o tratamento da acne. Além disso, falaremos também para que serve exatamente esse produto, como ele funciona, para quem é recomendado e, obviamente, as contraindicações do mesmo.

Dito isso, pegue logo o seu caderno de anotações ou abra o bloco de notas do celular e venha conferir um pouco mais sobre o assunto.

Mas afinal de contas, o que é o Acnezil?

Quem sofre ou já sofreu com cravos e espinhas certamente, em algum período da vida, já ouviu falar no Acnezil. Isso porque este é nada mais nada menos do que um dos medicamentos mais conhecidos e acessíveis para o combate da acne de uma maneira geral, sobretudo as de níveis mais leves.

Este produto está no mercado já há um bom tempo e costuma possuir um preço bastante acessível quando comparado a outros destinados ao combate de cravos e espinhas. Em diferentes farmácias e lojas especializadas em remédios e cosméticos, sua faixa de preço fica entre R$ 8 e R$ 20.

Vale ressaltar que o Acnezil está disponível em diversos formatos, desde gel e sabonete. O mais comum, em gel, é comercializado em embalagens comuns de 20 gramas, semelhante às de pastas de dentes e outros produtos do gênero. Além disso, o produto é composto por peróxido de benzoílo, uma molécula que serve como agente oxidante.

Apesar de ser um dos produtos mais acessíveis e comuns para o tratamento contra acne, muitas pessoas não sabem exatamente como age o Acnezil. Além disso, é importante destacar que, assim como todo e qualquer tipo de medicamento, ele conta com algumas contraindicações que devem ser levadas em consideração.

LEIA MAIS: Espinha interna: Como tratar

Para que serve o Acnezil?

Como já citado anteriormente, pode-se resumir a usabilidade do Acnezil justamente em poucas palavras: tratamento e combate à cravos e espinhas. Isso tudo graças ao principal elemento presente em sua composição, a substância ativa Peróxido de Benzoíla, que é um dos principais recursos terapêuticos no tratamento tópico da acne.

O Peróxido de Benzoíla, utilizado nos produtos Acnezil, é indicado tanto no tratamento das formas leves quanto moderadas da acne. Vale ressaltar ainda que foram realizados estudos para avaliação da substância ativa em casos de acne vulgar leve e moderada, os quais obtiveram resultados bastante interessantes.

No estudo, 89 pacientes aplicaram o gel todos os dias durante quatro dias, deixando-o agir por duas horas e enxaguando-o com água morna. Os resultados foram surpreendentes, mostrando que 71% dos homens e 80% das mulheres apresentaram melhora significativa em apenas um mês de uso.

A eficácia testada em estudo comprova o porquê desse medicamento ser um dos mais buscados por pessoas que buscam combater cravos e espinhas. No entanto, é importante destacar que o ideal para pessoas que sofrem com acne, antes de buscar o Acnezil em si, é procurar por um médico dermatologista que possa passar melhores orientações.

Acnezil é liberado pela Anvisa?

Algo que vem sendo motivo de preocupação por parte de muitas pessoas que recorrem a medicamentos é saber se estes estão ou não liberados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Vinculada ao Ministério da Saúde, a agência age como uma reguladora de diversos tipos de medicamentos comercializados no país.

Durante a pandemia da Covid-19, a Anvisa ganhou ainda mais destaque por conta do gerenciamento de autorização ou não do uso de alguns medicamentos e vacinas contra a doença. Sendo assim, resta a dúvida para muitas pessoas que lutam contra a acne: o Acnezil é liberado pela Anvisa?

A resposta é que sim, esse medicamento utilizado no tratamento de cravos e espinhas é sim liberado pela agência reguladora. A versão distribuída como gel secativo, por exemplo, uma das mais comuns, está classificada na área de cosméticos e conta com autorização e registro por parte do órgão.

No entanto, vale ressaltar que em 2017 a distribuidora do produto acabou se envolvendo em uma polêmica, que fez com que ele fosse proibido pela Anivsa. Na época, a agência afirmou que ele não se enquadra como gel ou loção, como era vendido. No entanto, a empresa contestou a ação e acabou ganhando a autorização.

Cuidados ao usar o Acnezil

É importante ressaltar que, por ser um medicamento cuja composição age como um antioxidante, o Acnezil merece ser utilizado com alguns cuidados. Por mais que ele seja um gel de fácil uso, assim como diversos outros, ele não pode ser usado de qualquer maneira e em qualquer lugar.

De acordo com a bula do medicamento, o Acnezil não deve de jeito nenhum ser utilizado em ferimentos ou em cortes da pele. Caso, durante o uso do gel, ele acabe entrando em contato com algum tipo de ferida, é importante que a área afetada seja lavada de forma completamente imediata.

Além disso, uma das principais recomendações para quem usa o medicamento é evitar o contato com os olhos, nariz, boca e outras regiões mucosas. Assim como no caso citado anteriormente, caso haja o contato entre o produto e alguma dessas áreas, deve ser realizada a limpeza com água.

Por fim, vale ressaltar ainda que o Acnezil é um medicamento relativamente forte e que, por isso, deve ser utilizado com precaução. Há uma maior probabilidade de que o produto resulte em irritações da pele quando este é utilizado no pescoço ou em outras áreas sensíveis do corpo.

Como utilizar o Acnezil?

O Acnezil se destaca, entre tantos motivos, por ser um produto de combate a acne de fácil aplicação. Basta seguir apenas alguns passos, todos os dias, para obter resultados importantes contra cravos e espinhas, como mostrou o estudo que apontamos anteriormente. Sendo assim, confira os passos:

●       Remova a maquiagem completamente antes de utilizá-lo, quando for o caso;

●     Lave com sabonete suave as áreas afetadas e depois seque-as antes de utilizar o Acnezil;

●    Utilizando a ponta dos dedos, aplique uma fina camada do gel Acnezil sobre toda a área da pele que está afetada por cravos espinhas, mas não em cima das lesões;

●     Faça esse procedimento de uma a duas vezes ao dia durante quatro dias ou, até mesmo, conforme a orientação do seu médico especialista.

●     Depois de aplicar, lave as suas mãos e deixe o produto agir por mais ou menos duas horas. Caso sua pele tenha uma boa tolerância em relação a esses tipos de produto, não apresentando nenhuma irritabilidade, pode aumentar o tempo de aplicação para quatro horas durante mais quatro dias;

●    Não havendo nenhum tipo de desconforto ou tolerância na pele durante esses quatro dias, você pode utilizar o produto na hora de deitar-se para dormir e deixá-lo agindo durante a noite inteira;

●   Depois da fase de adaptação, que dura 12 dias de procedimentos, o produto poderá ser usado duas vezes ao dia, de manhã e à noite, em áreas tratadas que não sejam expostas ao sol.

Além disso, a recomendação é de que os usuários do Acnezil também utilizem bloqueador solar não alcoólico durante o dia, para uma melhor proteção da pele. O certo é que tais produtos sejam comedogênicos, que não venham a irritar a pele durante o tratamento de 8 a 12 semanas.

Para quem é recomendado o Acnezil?

A dúvida de muitas pessoas que ouvem falar do Acnezil e se interessam pelos efeitos do produto é: para quem ele é recomendado? Tendo em vista que a acne é uma doença dermatológica que pode atingir pessoas das mais variadas idades, não existe exatamente uma faixa etária indicada para uso do medicamento.

Sendo a acne uma doença decorrente da obstrução dos poros por sebos, decorrentes de um excesso de oleosidade produzido pelas glândulas sebáceas, impulsionado por hormônios, a tendência é que esta condição só surja durante a adolescência. Sendo assim, a orientação é de que o produto não seja utilizado em crianças com menos de 12 anos.

Pessoas das mais variadas idades utilizam o Acnezil para o tratamento de cravos e espinhas. Sendo assim, o medicamento não se resume apenas ao combate à acne durante a adolescência, e pode ser utilizado também durante a fase adulta, em que as erupções costumam ser menos frequentes.

No entanto, vale ressaltar que o mais correto é justamente que, antes mesmo de utilizar o Acnezil, a pessoa procure por um médico dermatologista. O profissional poderá avaliar da melhor maneira possível a sua situação, recomendar outros medicamentos, se for o caso, e indicar ou não o uso do produto.

VEJA MAIS: Rostos com espinhas: Tudo o que você precisa saber

Contraindicações do Acnezil

Sempre que recorremos a algum tipo de medicamento, outra dúvida que costuma nos vir à cabeça é: e quais são as contraindicações? Saiba que, no caso do Acnezil, as contraindicações são pouquíssimas, de acordo com as informações apresentadas na própria bula do produto.

A segurança e eficácia do Peróxido de benzoíla tópico em crianças com menos de 12 anos de idade não foram estabelecidas. Sendo assim, não é recomendado o uso de Acnezil para crianças com idade inferior à esta. No entanto, isso pode mudar de acordo com a orientação do médico dermatologista.

Em relação aos idosos, que também podem ser acometidos pela acne, sobretudo pelo seu grau mais leve, que leva a incidência de cravos, não há nenhuma recomendação específica. O mesmo vale para pessoas que possuem problemas renais ou hepáticos, em que não há necessidade de nenhum ajuste de dose.

Isso porque, uma vez que a absorção percutânea do Peróxido de benzoíla após a aplicação tópica é muito limitada, não se espera que haja o comprometimento renal ou hepático. Da mesma forma, não se espera que isso leve também a uma exposição sistêmica de importância clínica.

A relação de distúrbios com o Acnezil

A bula do medicamento de combate a cravos e espinhas também estabelece uma relação entre ele e alguns tipos de distúrbios. Os dados para a relação foram construídos com base em estudos clínicos, e apresentaram resultados já esperados para produtos com substância antioxidante utilizados para o tratamento da acne.

Em relação a distúrbios da pele e do tecido subcutâneo, é muito comum que haja a descamação e eritema, ou seja, manchas vermelhas, no local de aplicação. Outras reações consideradas comuns após o uso de Acnéil são o ressecamento, prurido e maior sensibilidade da pele.

O estudo mostra ainda que é bastante incomum a sensação de queimação na pele após a utilização do Acnezil. Esta reação, no entanto, está presente em diversos outros tipos de produtos que fazem o uso de antioxidantes, mas que, não necessariamente, são destinados ao tratamento de cravos e espinhas.

Em relação aos distúrbios gerais e condições no local de administração, são raros casos de descoloração no local da aplicação e reações como irritação e dor. Já no sistema imunológico, reações alérgicas, incluindo a hipersensibilidade no local de aplicação, e anafilaxia, também são raras.

Eficácia em pacientes jovens

A bula do Acnezil também traz estudos que demonstram a eficácia do medicamento no tratamento de cravos e espinhas em pacientes jovens. Os resultados são bastante interessantes e condizem com a proposta de combate à acne do produto.

Segundo o documento, o estudo duplo-cego e comparativo entre Peróxido de benzoíla e adapaleno foi conduzido em 178 pacientes, com idade entre 13 e 30 anos, durante 11 semanas. Os resultados mostraram que o Peróxido foi superior na redução do número de lesões inflamatórias e não inflamatórias nas semanas dois e cinco.

 

Referências:

Consultas Remédios. Bula do Acnezil. Disponível em: < https://consultaremedios.com.br/acnezil/bula>. Acesso em 29 de setembro de 2021. Tratamentos e causas para a pele com acne

 

Dr. Consulta. Bula do Acnezil. Disponível em: < https://blog.drconsulta.com/acnezil-bula/>. Acesso em 29 de setembro de 2021. Tratamentos e causas para a pele com acne

Unhas quebradiças ou queda de cabelo?
Conheça o VitHair - Complexo vitamínico com Biotina que fortalece seu cabelo e suas Unhas
Comprar com desconto