Espinhas‌ ‌na‌ ‌virilha‌: Causas e Como evitar

Espinhas‌ ‌na‌ ‌virilha‌: Causas e Como evitar

22/11/2021

Quando falamos em espinhas, o que normalmente nos vem à cabeça é aquele período da adolescência em que o rosto é tomado por erupções, não é mesmo? No entanto, engana-se quem pensa que apenas a região da face é afetada por esses inchaços. Na verdade, é possível também ter espinhas na virilha, ainda que estas não sejam apenas acnes.

A acne é uma condição dermatológica que afeta mais de 90% dos adolescentes no país e mais da metade da população adulta. No entanto, ao contrário do que muitos pensam, nem todas as erupções que surgem na pele, sobretudo em áreas tomadas por cabelos, se configuram como cravos e espinhas.

Na verdade, existem outros problemas dermatológicos que também possuem características semelhantes a da acne. Ou seja, erupções acompanhadas de um inchaço avermelhado e dolorido que, em alguns casos, pode contar até mesmo com um pouco de pus por conta de uma inflamação.

Neste artigo, você irá entender um pouco mais sobre o que são e como se formam as espinhas na virilha, também chamadas de foliculites em alguns casos. Além disso, falaremos também sobre as principais causas desse problema visualmente semelhante à acne e as diferentes formas possíveis de tratamento.

Dito isso, pegue logo o seu caderno de anotações ou abra o bloco de notas do celular e venha conferir um pouco mais sobre o assunto.

O que é foliculite na virilha?

Se algum dia você já se deparou com alguns pontos vermelhos na região púbica e achou que fossem espinhas na virilha, saiba que pode estar relativamente enganado. Isso porque a acne nem sempre costuma afetar essas partes do corpo, normalmente tomadas por cabelos, onde se formam geralmente a chamada foliculite.

A foliculite é nada mais nada menos do que uma inflamação que pode surgir em diferentes partes do corpo humano. Na grande maioria das vezes, ela surge em regiões de maior atrito nas chamadas “zonas pilosas”, que são aquelas partes cobertas por pelo como, por exemplo, virilha, cabeça e etc…

Essa condição dermatológica é caracterizada pela incidência de diversas bolhas avermelhadas na pele, assim como coceira e até mesmo manchas. É por isso que, na grande maioria das vezes, erupções na região da virilha não são necessariamente espinhas de acne, mas sim de foliculite.

Isso acontece por conta de uma inflamação na pele que leva a obstrução dos folículos e, consequentemente, na dificuldade de saída dos pelos. Sendo assim, o quadro inflamatório leva a formação de bolinhas vermelhas, as quais podem ser causadas por diversas práticas e fatores.

1.    O que é bartolinite?

Por mais que a foliculite seja caracterizada pela incidência de pequenas espinhas na virilha e em outras regiões pilosas do corpo, não se deve confundi-la com outras condições dermatológicas. A bartolinite, por exemplo, é um problema à parte, mas que também está localizado próximo à região genital.

A bartolinite é nada mais nada menos do que a formação de um cisto, ou seja, um módulo que abriga líquido, nas chamadas glândulas de Bartholin. Essas glândulas ficam localizadas na vulva, parte externa do órgão genital feminino, e carregam a função de lubrificação vaginal através da secreção de muco.

Esses cistos são vistos como se fossem espinhas na parte externa da vagina, e costumam ser bastante desconfortáveis. Em alguns casos, essas erupções no órgão genital podem estar acompanhadas de pus e levar ao inchaço da região e, por isso, precisam ser tratadas da maneira correta.

A formação dessas espinhas próximas da virilha se dá por conta da obstrução de um dos canais das glândulas de Bartholin. Com isso, o fluido produzido acaba se acumulando e forma um caroço, o qual só irá evoluir para uma bartolinite de fato quando há um processo inflamatório ou infeccioso no cisto.

Causas das espinhas na virilha

Por mais que essas erupções próximas à região genital sejam popularmente chamadas de “espinhas na virilha”, na verdade elas são um tanto quanto diferentes da acne. Isso porque o processo de formação desse tipo de foliculite é bastante diverso, sendo causado por outros problemas para além da oleosidade. Confira:

1.    Depilação

Se você já teve que lidar com algumas pequenas bolinhas vermelhas depois de ter se depilado, saiba que isso é normal. A depilação, inclusive, é uma das principais e mais comuns causas para o surgimento de espinhas na virilha, e não se trata de algo tão sério como muitos acreditam ser.

Não apenas a depilação com cera como também a depilação com lâmina pode acabar irritando os folículos capilares. Essa irritação, então, gera a formação de espinhas, ou seja, uma lesão inflamatória em decorrência do acúmulo de sebo nos poros. Na virilha, a erupção também pode ser decorrente de um pelo encravado.

2.    Muita oleosidade

Um dos principais motivos para a formação da acne é justamente o excesso de oleosidade em determinadas regiões do corpo. Por mais que espinhas na virilha sejam, em geral, foliculite, uma das causas para o seu surgimento também pode ser a grande oleosidade na região próxima ao órgão genital.

Isso porque pode haver uma produção excessiva de óleo por parte das glândulas da região da virilha. Assim como no caso da acne, os sebos então acabam obstruindo os poros e levando ao surgimento de espinhas, por conta da inflamação decorrente do acúmulo de bactérias no local.

3.    Falta de higiene íntima

A falta de higiene íntima também é um dos possíveis motivos para a formação de espinhas na virilha. Afinal de contas, estamos falando de uma parte do corpo que naturalmente já é úmida e quente, contribuindo para o acúmulo de sebo e outras impurezas como, por exemplo, pele morta.

Sendo assim, quando não a virilha não é limpa de forma frequente e adequada, o sebo pode acabar acumulando e obstruindo os poros da região. Além disso, vale ressaltar ainda que a falta de higiene também pode resultar na infecção por fungos e bactérias na região, por conta do calor e umidade da mesma.

4.    Atrito

Em alguns casos, o surgimento de espinhas na virilha é decorrente de nada mais nada menos do que o atrito de tecidos com a região. Isso porque esse contato da peça íntima com a virilha pode acabar irritando a zona do corpo, resultando em pequenas bolinhas vermelhas e erupções.

Diagnóstico de foliculite na virilha

Por mais que na grande maioria das vezes essas espinhas na virilha sejam casos de foliculite, isso não significa que todas sejam iguais. Isso porque existem dois diferentes tipos de foliculites, as quais possuem características diversas e devem ser diagnosticadas o quanto antes para o melhor tratamento.

A foliculite superficial, por exemplo, é aquela que se estabelece na superfície do chamado folículo piloso. Isso faz com que a região afetada fique um tanto quanto vermelha e apresenta algumas erupções que se assemelham a uma espinha, por conta do conteúdo amarelo no centro e até mesmo das coceiras.

Já a foliculite profunda é um tanto quanto diferente e merece ainda mais atenção por parte do paciente. Essa se forma ao longo de todo o folículo piloso, chegando à raíz do mesmo, e resultando em uma lesão vermelha com um nódulo de pus endurecido na parte central, caracterizada pela coceira, dor, inchaço e queimação.

Este último tipo de foliculite na virilha também se assemelha a uma espinha, mas é ainda mais dolorida. Em ambos os casos, é importante a procura por um médico dermatologista especializado para que haja o diagnóstico correto e, também, a indicação da melhor forma de tratamento para o quadro.

Como se formam as espinhas na virilha?

O surgimento de espinhas na virilha, como já citado anteriormente, pode estar associada a diversos fatores como, por exemplo, a depilação com lâmina e cera e falta de higiene. No entanto, em ambas as situações, a formação dessas bolinhas vermelhas costuma ser relativamente a mesma.

Na grande maioria das vezes, as espinhas na virilha se formam por conta da obstrução dos poros no local. Essa obstrução pode se dar por conta do acúmulo de sebo ou sujeira, e leva a incidência de bactérias que, por sua vez, resultam na inflamação da erupção que se transforma em uma pequena bolinha vermelha.

A obstrução dos folículos também pode resultar na dificuldade de saída dos pelos e no início de uma inflamação no local. Nesses casos, o motivo pode ser tanto a depilação quanto o abafamento da região, em decorrência do acúmulo de suor decorrente do uso de roupas íntimas.

CONFIRA: TUDO SOBRE ESPINHAS NA CABEÇA

Passo a passo para tratar foliculite

Ainda que extremamente incômoda, a foliculite conta com diversos tipos de tratamentos. Estes irão depender principalmente da causa, tipo e gravidade da condição de cada paciente, o qual deve passar primeiramente por um dermatologista para obter o diagnóstico mais concreto e adequado possível.

No entanto, em suma, os tratamentos para a foliculite e espinhas na virilha costumam envolver ações relativamente simples. Manter uma boa higiene local, secar da forma correta a região e evitar o uso de roupas muito apertadas que provoquem um grande atrito são algumas das principais dicas.

Para tratar essas incômodas espinhas, você deve primeiramente lavar a região com um sabonete antisséptico. Faça movimentos suaves na virilha, embaixo da água morna, até a formação de espumas. Depois, é só enxaguar e secar muito bem a zona, para garantir que não haja a formação de fungos e a piora do quadro.

Ao menos uma vez por semana é importante que o paciente faça uma esfoliação no local acometido pelas espinhas. Isso ajuda não apenas a renovar a pele como, também, reduzir a incidência das bolinhas vermelhas. O uso de hidratantes com ação calmante e que retire manchas também é indicado para uma melhor aparência da região.

Como evitar espinhas na virilha?

Como já citado anteriormente, o surgimento de espinhas na virilha está associado a uma série de questões. Sendo assim, para evitar a incidência dessas tão incômodas erupções é preciso aderir a uma série de ações, as quais vão desde a alimentação até a substituição de algumas práticas.

A forma mais simples de evitar o surgimento de foliculite na virilha é garantindo a boa higiene da região. Sendo assim, mantenha a virilha sempre limpa e esfoliada para que não haja a obstrução dos poros e folículos por conta do acúmulo de sebo, decorrente muitas vezes do excesso de oleosidade.

Além disso, evite utilizar roupas íntimas muito apertadas que provoquem muito atrito com a virilha. Esse contato frequente do tecido com a região do corpo pode provocar uma irritação e inflamação da região, assim como a formação de pequenas bolinhas vermelhas.

Da mesma forma, evite também o uso de lâminas e cera quente durante a depilação da virilha. Essas práticas costumam irritar a região e resultar no surgimento de espinhas. Ao invés disso, opte pela depilação a laser que não agride a pele nesse sentido e é ainda mais duradoura.

Essas espinhas podem causar uma doença mais grave?

Na grande maioria das vezes, o surgimento de espinhas na virilha não é algo tão grave, por mais que possa evoluir para uma inflamação dolorosa. No entanto, quando essas erupções ficam localizadas na região da vagina, podem ser sinais de uma doença um pouco mais séria como a bartolinite ou, até mesmo, a chamada hidradenite.

A hidradenite é nada mais nada menos do que uma doença inflamatória crônica que atinge as glândulas sudoríparas, responsáveis pelo suor, e que estão presentes em abundância na região. É justamente por isso que o surgimento constante de vermelhidões e espinhas nessa região precisa ser levado a um dermatologista, para que haja um diagnóstico exato.

Além disso, vale ressaltar que em alguns casos as espinhas vaginais vem acompanhadas de características que podem apontar para um problema mais sério. Essas erupções, juntamente com corrimentos vaginais, sangramentos e dores durante as relações sexuais podem ser indícios de doenças sexualmente transmissíveis.

Sendo assim, por mais que as espinhas na virilha geralmente sejam decorrentes de depilações, atritos ou falta de higiene, também podem ser um dos sinais de condições mais sérias. Dito isso, é importante reforçar a procura por um dermatologista para que se possa definir de uma vez por todas a situação do paciente e iniciar o tratamento correto.

Quais os sintomas das espinhas na virilha?

Antes mesmo de se tornar uma erupção visível, as espinhas na virilha podem apresentar outros sintomas. O mais comum deles, sobretudo em casos pós depilação, são as constantes coceiras no local.

No entanto, além disso, antes da incidência da inflamação também é possível observar algumas vermelhidões na região da virilha. Na grande maioria das vezes, esse sintoma vem acompanhado de uma maior sensibilidade, em que o mais breve toque pode ser o suficiente para causar incômodo.

Vale ressaltar ainda que as espinhas na virilha são normalmente pústulas com conteúdo amarelado, com tamanho de no máximo 1 centímetro. É justamente por isso que se assemelham tanto a uma acne comum.

ACESSE: TUDO SOBRE ESPINHAS NA TESTA

Qual a diferença entre espinha e pelo encravado?

Por mais que tenham uma aparência relativamente semelhante e sejam muitas vezes tratados da mesma forma, as espinhas e os pelos encravados são coisas distintas. Em suma, pode-se dizer que as espinhas surgem principalmente por conta do excesso de produção de sebo por parte das glândulas sebáceas.

Esse sebo acaba obstruindo os poros e levando ao acúmulo de bactéria e formação de lesões, ou seja, espinhas. Além da grande oleosidade, a concentração de sujeira por conta da falta de higiene e até mesmo o excesso de suor na região também pode levar ao entupimento dos poros e formação da erupção.

Já o pelo encravado acontece quando há um entortamento do fio, o qual não consegue atravessar a pele e fica preso por debaixo dela. Dessa forma, se transforma normalmente em um caroço avermelhado e doloroso, semelhante a uma espinha, mas sem a parte amarelada que a acne geralmente tem.

No entanto, pode ser que nesses casos haja uma pequena ponta branca bem no meio do caroço. Não confunda com um cravo e nem nada do tipo, na verdade isso é nada mais nada menos do que o acúmulo de peso debaixo da pele.

O que não fazer quando surgem espinhas na virilha?

Se você já teve que lidar com espinhas na virilha, sabe o quão incômodo isso pode ser, não é mesmo? No entanto, não se desespere, visto que algumas ações podem apenas piorar o quadro desse tipo de acne ou foliculite.

Primeiramente, em hipótese alguma tente espremer a espinha presente na região da virilha. Isso só irá magoar ainda mais a lesão e fazer com que ela fique mais inflamada e dolorosa, com risco de infecção por conta das bactérias da mão.

Além disso, quando uma espinha surgir nesta região, evite utilizar roupas muito apertadas e abafadas. Tecidos que não permitem a transpiração farão com que a virilha fique mais úmida e quente, propícia para a formação de fungos. Peças íntimas apertadas, por sua vez, provocam atrito e piora da lesão.

Referências:

Drauzio Varella. Foliculite. Disponível em: <https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/foliculite/>. Acesso em 17 de novembro de 2021. 

E aí rolou? Espinha na vagina: como lidar com esse inconveniente Disponível em: <https://www.eairolou.com.br/espinha-na-vagina/>. Acesso em 17 de novembro de 2021. 

A Revista da Mulher. Espinha na vagina: causas para o surgimento e dicas de prevenção. Disponível em: <https://www.arevistadamulher.com.br/faq/30205-espinha-na-vagina-causas-para-o-surgimento-e-dicas-de-prevencao>. Acesso em 17 de novembro de 2021


Vergonha da sua Acne?
Conheça o plano de desintoxicação da pele que resolveu esse problema de uma vez por toda em meu rosto.
resolver esse problema