Remédios para espinhas

Remédios para espinhas

25/4/2022

Dependendo da sua idade, é bastante provável que você já tenha sofrido com as tão temidas acnes. Comum na adolescência, essa condição dermatológica também pode afetar pessoas adultas e bebês recém-nascidos, podendo ser tratado. E para evitar maiores problemas, você precisa conhecer alguns remédios para espinhas.

A grande maioria das pessoas está ciente de que as espinhas podem estar relacionadas às mudanças da adolescência, mas não necessariamente imaginam o quanto. Afinal de contas, mais de 90% dos adolescentes sofrem com a acne, que pode ser diagnosticada em, basicamente, quatro graus diferentes de intensidade.

Entre os adultos, o número também é relativamente assustador, visto não ser uma condição tão comum para a faixa etária. Mais de 50% do público também precisa lidar com cravos e espinhas. A boa notícia é que, ao contrário do que muitos pensam, existe uma grande variedade de medicamentos indicados para essa condição dermatológica.

Neste artigo, você irá conhecer alguns dos principais remédios para espinhas existentes atualmente no mercado. Além disso, falaremos também sobre as características de cada medicamento, assim como explanar a forma como ele age e os benefícios de seu uso no combate a essa tão incômoda condição.

Dito isso, pegue logo o seu caderno de anotações ou abra o bloco de notas do celular e venha conferir um pouco mais sobre o assunto.

Antes de conhecer remédios para espinhas, entenda a condição

Antes mesmo de conhecer alguns dos principais remédios para espinhas, é importante que você entenda um pouco mais sobre essa condição dermatológica. Afinal de contas, por que ela é tão comum na adolescência? Quais os fatores que estão ligados à formação da acne e quais as características dos graus de intensidade?

Em suma, as espinhas são um tipo de acne, que é nada mais nada menos do que uma lesão provocada pelo aumento de produção de sebo por parte das glândulas sebáceas. Esse excesso pode estar relacionado tanto à questões psicológicas, alimentares quanto hormonais, e é por isso que está tão associada ao período da puberdade na adolescência.

O excesso de sebo produzido pelas glândulas não é expelido em sua integridade pelo corpo e acaba obstruindo os poros da nossa pele. Quando a obstrução acontece, a tendência é que haja o acúmulo de bactérias, sujeira e poluição no local, o que pode levar a uma infecção e a formação de espinhas.

As espinhas, de maneira geral, são caracterizadas por uma leve protuberância na pele, acompanhada de vermelhidão e um ponto amarelado no centro. Elas podem ser mais ou menos dolorosas, de acordo com o grau de intensidade, e se espalharem pelo nariz, testa, queixo, bochecha, costas e ombros.

Confira um pouco mais sobre os principais remédios para espinhas:

1.    Isotretinoína

Um dos melhores e mais reconhecidos remédios para espinha é sem sombra de dúvidas a Isotretinoína. Também conhecido como ácido retinóico, o medicamento é tido como um dos mais eficientes no combate ao grau mais intenso de acne, os quais dificilmente são aliviados com outros tipos de tratamentos.

Trata-se de um medicamento que é de uso oral, ou seja, que é ingerido pela boca, e pode ser encontrado em diversas marcas diferentes. Existem, inclusive, kits específicos para tratamento anti-acne que fazem uso do ácido retinóico e, obviamente, apresentam o nome da substância ainda na caixa.

A Isotretinoína é uma substância que contribui para a diminuição da produção de sebo por parte das glândulas sebáceas. Com isso, evita-se que os poros da pele sejam obstruídos pela oleosidade e, dessa forma, não haja nem a proliferação de bactérias no local e nem a inflamação do mesmo, combatendo o surgimento da acne.

Apesar de ser encontrado em diversas farmácias e drogarias, vale ressaltar que esse remédio só pode ser adquirido por meio de prescrição médica. Isso porque ele conta com uma série de efeitos e contraindicações e, portanto, precisa ser recomendado por um médico para ser utilizado como forma de tratamento.

VEJA AQUI: Espinhas inflamadas: O que fazer?

2.    Antibiótico tetraciclina

Não há como falar sobre os principais remédios para espinhas sem citar ao menos um tipo de antibiótico. A tetraciclina, por exemplo, é responsável por auxiliar na diminuição das inflamações da pele decorrentes da proliferação de bactérias nos poros obstruídos, reduzindo, então, a incidência de acne.

Além disso, ele também atua no sentido de diminuir a presença de bactérias que levam à inflamação da lesão. É importante destacar que esse medicamento costuma ser indicado para casos de acnes mais severas, de maior grau de incidência, caracterizadas por uma grande quantidade de erupções e inflamações na pele.

Assim como a Isotretinoína, a tetraciclina também pode ser encontrada em farmácias e drogarias. Da mesma forma, ela só é vendida com a apresentação de receita médica, visto que pode gerar alguns efeitos colaterais como, por exemplo, perda de cor nos dentes e, até mesmo, tonturas e vômitos em alguns casos.

Vale ressaltar ainda que esse é um medicamento oral, ou seja, que é ingerido pela boca. Quando utilizado em fase inicial de tratamento, o remédio pode ser ingerido diariamente com uma dose que varia de 500mg a 2g, divididas ao longo do dia, juntamente com um copo d’água, de uma a duas horas antes das refeições.

3.    Anticoncepcional drospirenona

Os anticoncepcionais também estão entre alguns dos principais remédios para espinhas e, por isso, são tão utilizados por adolescentes que sofrem com essa condição. A drospirenona, por exemplo, é um medicamento do gênero que age muito bem no combate à acne de uma maneira geral.

Trata-se de um anticoncepcional e, por tanto, é de uso oral (pela boca), que contribui para o controle dos hormônios do nosso corpo como, por exemplo, os androgênios. Dessa forma, há uma diminuição na quantidade de oleosidade provocada pela produção de sebo, reduzindo também a incidência de espinhas.

É importante destacar também que, assim como os outros dois medicamentos citados, o drospirenona também deve ser utilizado sob prescrição médica. Ele também pode ser encontrado em farmácias e drogarias, mas é importante passar por uma avaliação com um profissional antes de comprar o remédio.

O seu uso é bastante simples. Em suma, as dosagens de pílulas anticoncepcionais costumam variar de cada caso. No entanto, a orientação é de que seja tomada uma unidade do medicamento todos os dias, seja no mesmo horário sempre ou conforme a orientação passada pelo médico.

4.    Ácido azeláico

Engana-se quem pensa que todos os principais remédios para espinhas precisam ser ingeridos de maneira oral, pela boca. Afinal de contas, também existem uma série de medicamentos de uso tópico, ou seja, na pele, que também ajudam no combate a tão temida e incômoda acne.

Um exemplo é o ácido azeláico, um antibiótico muito indicado para o combate à cravos e espinhas de uma maneira geral. Ele possui uma ação anti-inflamatória e antioxidante, combatendo a produção da bactéria Propionibacterium acnes, a principal responsável pelo surgimento dessa condição dermatológica.

Esse é um medicamento que é facilmente encontrado em drogarias e farmácias, mas só pode ser vendido com receita médica. Vale ressaltar que, por ser um antibiótico de uso tópico, ele é comercializado em formato de gel ou creme dermatológico, para que seja aplicado diretamente na lesão.

A aplicação do ácido azeláico precisa ser feita com as mãos completamente limpas, assim como o local afetado pela acne. Em suma, ele pode ser aplicado cerca de duas vezes por dia em todas as áreas do corpo que são afetadas por espinhas. No entanto, não deve ser utilizado por pessoas com a condição por mais de seis semanas seguidas.

5.    Ácido glicólico

Outro item da nossa lista de remédios para espinhas que também é de uso atópico, ou seja, aplicado na pele, é o ácido glicólico. Trata-se de um medicamento muito conhecido por pessoas que sofrem com espinhas em diferentes graus de intensidade, graças a sua boa atuação no combate à condição dermatológica.

Assim como o ácido azeláico, o ácido glicólico também possui ação anti-inflamatória e antimicrobiana, agindo contra as bactérias que se acumulam nos poros obstruídos. Sendo assim, ele contribui para a esfoliação da pele e, por isso, também é utilizado em peelings feitos por médicos dermatologistas.

Ele pode ser encontrado não apenas em medicamentos exclusivos para o tratamento de acne como, também, em diversos outros produtos de beleza. Isso por conta dos diversos efeitos positivos que o seu uso pode trazer para a pele, no sentido de deixá-la mais bonita e saudável, livre de espinhas também.

No entanto, quando falamos do ácido glicólico voltado para a acne, vale ressaltar que ele só pode ser aplicado em consultório médico. Geralmente o seu uso se dá em peelings, com concentração que fica entre 5% e 10%, em sessões que precisam ter, no mínimo, um intervalo de 15 dias.

EVITE ELES: 10 alimentos que causam espinhas

6.    Peróxido de benzoíla

Outra famosa substância presente em alguns dos melhores remédios para espinhas é justamente o peróxido de benzoíla. Este é justamente mais utilizado para o tratamento de cravos e espinhas que estão em menores graus de intensidade, em níveis que vão de leve à moderado - mas com efeito excelente.

O peróxido de benzoíla é conhecido por contar com um alto poder anti-inflamatório e bactericida. Ele contribui e muito para o combate das bactérias que se proliferam nos poros obstruídos da nossa pele e levam a inflamação, reduzindo, então, a incidência de cravos e espinhas presentes.

A grande maioria dos géis secativos voltados para o tratamento de cravos e espinhas fazem uso dessa substância. Em suma, trata-se de um remédio que costuma ter um efeito bastante positivo e intenso para o tratamento desse tipo de condição dermatológica, com resultados em poucos dias.

O peróxido de benzoíla pode ser encontrado não apenas em farmácias e drogarias como, também, em sites de cosméticos de uma maneira geral - em forma de gel ou creme. Ele pode ser aplicado uma ou duas vezes ao dia por um período que varia de 8 a 12 semanas, dependendo justamente da orientação médica.

7.    Antibiótico clindamicina

Outro antibiótico que é bastante conhecido para o combate de cravos e espinhas é justamente o clindamicina. Assim como outros medicamentos citados nesta lista, ele também é de uso utópico, ou seja, aplicado diretamente na pele, e pode ser encontrado tanto na forma de soluções como de géis.

Trata-se de um medicamento que está associado ao peróxido de benzoíla ou retinóides, outros tipos de remédios que também ajudam a combater a acne de uma maneira geral. O seu efeito é inibir as ações das bactérias presentes nos poros obstruídos da pele, as quais podem levar a incidência da acne.

Ao inibir essas ações, o antibiótico acaba provocando uma melhora considerável das lesões provenientes dessa condição dermatológica, assim como das próprias inflamações. Em suma, trata-se de um medicamento bastante importante para quem sofre com essas tão incômodas espinhas.

É importante que o remédio seja utilizado após consulta com médico, para garantir bons efeitos. Além disso, a aplicação da solução ou gel do antibiótico deve ocorrer duas vezes ao dia por um período de, no máximo, seis semanas. Geralmente, o medicamento é encontrado em drogarias.

8.    Retinóides

Os Retinóides também estão presentes na lista de melhores remédios para espinhas, graças aos seus excelentes efeitos. Eles são nada mais nada menos do que derivados da vitamina A e, entre as tantas formas de uso, estão justamente voltadas para o combate da acne, como é o caso do adapaleno.

O adapaleno é um anti-inflamatório que conta com retinóides e atuam diretamente nas glândulas sebáceas. O medicamento é responsável por diminuir a produção do sebo, evitando que haja a obstrução dos poros da pele e, então, reduzindo a incidência de cravos e espinhas na mesma.

Ele contribui também para a regeneração das células da pele e, por isso, melhora a cicatrização das lesões provocadas pela acne. Trata-se de um medicamento que é vendido em farmácias e drogarias em formato de creme ou gel, podendo ser comprado sem prescrição médica - mas que pode ser melhor utilizado com o auxílio de um profissional.

O adapaleno deve ser aplicado com mãos limpas com água e sabonete, em um local também limpo e devidamente seco. O seu uso deve ocorrer à noite, por toda a região da pele que é acometida pela incidência de cravos e espinhas ou conforme o que for passado pelo médico especialista.

DESCUBRA AQUI: Por que maquiagem causa espinha?

Vale a pena investir em remédios para espinhas?

O fato é que a grande maioria dos pais de adolescentes que sofrem com acne acreditam que a condição dermatológica é completamente normal nessa faixa etária. Acontece que, por mais que seja sim comum, por conta das questões hormonais, cravos e espinhas não são necessariamente normais - e por isso devem ser combatidos da maneira correta.

Sendo assim, não apenas adolescentes como adultos devem investir em bons remédios para espinhas. Como já mostrado, existe uma grande variedade de medicamentos que ajudam no combate à acne e, portanto, podem contribuir para a cicatrização e diminuição da incidência dessas lesões na pele.

Vale ressaltar ainda que, antes de comprar qualquer tipo de medicamento para o combate à cravos e espinhas, é importante agendar uma consulta com o médico dermatologista. Isso porque a acne pode estar associada a uma série de fatores, podendo ser estes mais simples ou complexos e, em alguns casos, necessitando de tratamento.

Em suma, são muitos os remédios para espinhas, mas que devem ser aplicados e ingeridos da maneira correta. Alguns são indicados para casos mais leves da condição dermatológica. Outros, para incidências mais graves. De toda forma, é importante saber qual o correto para o seu caso, por meio de uma consulta médica.

Quer descontos exclusivos em cosméticos?
Acesse nossa plataforma de cupom e resgate seu desconto hoje mesmo! É de graça.
resgatar meus descontos