Acnes ou espinhas costumam surgir durante a adolescência. Porém, cravos e espinhas não são exclusividade dos jovens. Rostos com espinhas podem aparecer ao longo da gravidez, quando a pele da mulher se torna mais oleosa, ou pelo consumo exagerado de certos alimentos. Vamos te explicar esse procedimento e como fazer o tratamento adequado em cada um dos casos.

Existem também acnes causadas pela exposição ao sol e neonatal, atingindo os bebês durante os primeiros meses de vida. Certo é que devemos estar preparados para enfrenta-las. Iremos responder algumas perguntas que você sempre quis saber e tinha dúvidas. Se você quiser saber mais sobre Cuidados com a pele, leia nosso artigo sobre Skin Care.

Qual a idade mais comum para ter espinhas?

As espinhas e os cravos podem surgir em qualquer época da vida, seja quando ainda somos bebês ou durante a gravidez, você vai ver a seguir. Elas são mais comuns durante a adolescência, principalmente dos 12 até os 18 anos de idade. Nesta época da vida o organismo humano passa por muitas transformações, com aumento significativo na produção de hormônios androgênicos, como a testosterona.

Na maioria das pessoas as acnes desaparecem após os 21 anos. Os que seguem apresentando esta condição provavelmente sofreram bastante com as espinhas durante a adolescência. A genética é um dos fatores que mais contribui para essa condição, além de questões como ansiedade, depressão e estresse. Na idade adulta é comum que as acnes fiquem na parte mais baixa do rosto e causem inflamações.

As espinhas geralmente atacam peles oleosas. É comum encontrar mulheres com mais de 30 anos que estão enfrentando as acnes. Essa condição ganha força devido a produção de queratina e o bloqueio das glândulas sebáceas. Outra questão que pode colaborar para o aparecimento tardio das acnes é o acumulo de bactérias em uma região do corpo.

Os idosos sofrem menos com este problema. Isso acontece porque com o passar da idade a pele costuma perder oleosidade, uma condição fundamental para o desenvolvimento das acnes. Não quer dizer que seja impossível, mas pessoas acima dos 50 anos dificilmente terão espinhas.

Posso espremer as espinhas? Como fazer?

Esse ato normal e frequente, o de espremer espinhas, pode causar deformações na pele. Espremer nunca é a melhor forma de se livrar de uma espinha. Quem faz isso pode tornar a inflamação ainda maior, acontece que as bactérias que ficam embaixo de nossas unhas terão contato direto com a lesão, situação que é capaz de levar a um traumatismo maior, aumentando a dor.

Mas, caso você não resista e prefira espremer as espinhas, faça isso depois do banho, já que os poros estarão mais abertos e assim os cravos ficam mais moles. Só realize esse procedimento quando estiver com as mãos limpas. Evite colocar muita força, já que isso pode acabar machucando a pele. Tente um pouco e se não der certo, desista, já que a espinha pode ser muito profunda.

Como surgem as espinhas?

Uma espinha pode começar a ser formada meses antes de aparecer no seu corpo. Os cravos nascem pelo aumento de gordura produzida na pele ou devido ao entupimento dos poros por onde a gordura deveria ser eliminada. Na maioria das vezes o entupimento tem relação com a produção exagerada de queratina. Produtos de beleza gordurosos possuem o mesmo efeito.

Podemos dizer que uma acne começa sendo um cravo, e após uma transformação, devido a infecção causada por bactérias, se torna uma espinha. O rosto é a parte mais atingida, então é interessante larvar assim que acordar, com um sabonete antibactericida.

A glândula sebácea

Ela vai aparecer muitas vezes ao longo do texto, por isso vamos falar um pouco sobre a glândula sebácea. Serve para lubrificar e impermeabilizar a pele e os pelos de todos os mamíferos. Nas pessoas, está presente principalmente no rosto e no couro cabeludo, ainda assim, existe esse tipo de formação por todo o corpo, menos nas palmas das mãos e nos pés.

O sebo produzido pela glândula sebácea serve para tornar a pele menos seca e quebradiça. É formada por substâncias como triglicerídeos, ácidos graxos livres, ceras monoésteres e esqualeno. E está diretamente envolvida com o surgimento das acnes. Caso um dos poros seja bloqueado, pode existir a formação de um cisto sebáceo, que resulta em um caroço bastante dolorido.

Agora você entendeu porque não nascem espinhas nas mãos e nos pés, né?

Qual o hormônio que causa as espinhas?

Nenhum hormônio causa acnes por si só. Mas, está ligada a testosterona, que em níveis elevados pode causar espinhas nos meninos. Se uma mulher apresentar redução nos hormônios femininos, como a progesterona, a testosterona, que também marca presença no corpo feminino, tende a ganhar espaço, contribuindo para as atividades das glândulas sebáceas.

O que é acne neonatal? Quais os sintomas?

Você já ouviu falar em acne neonatal? Pois é, os bebês também podem sofrer com as espinhas. Essa é uma alteração causada pela transferência de hormônios da mãe para a criança durante a gravidez e no pós-parto. Até 30% dos recém-nascidos podem apresentar essa condição, sendo mais comum nos meninos. A acne neonatal pode aparecer entre três e quatro semanas, até seis meses de vida.

O rosto do bebê pode apresentar pequenas lesões avermelhadas, ou então cravos brancos e pretos, em alguns casos sai pus da testa, das pálpebras, e até mesmo das bochechas e do queixo dos pequenos. As acnes podem aparecer ainda na cabeça, no pescoço, nas costas e no tórax. Embora seja parecida, não é a mesma coisa que brotoeja, sendo que estas são mais comuns nas dobras.

Infelizmente não é possível prevenir a acne neonatal. Mas, os pais podem ter alguns cuidados, para que os sintomas sejam menos agressivos. Jamais esprema uma destas espinhas, já que pode inflamar e deixar uma marca no rosto da criança. Mantenha a pele do bebê sempre limpa, fazendo a higienização com sabonetes de pH neutro, óleos, cremes e loções oleosas.

Na maioria dos casos os pais não precisam se preocupar, já que a acne costuma desaparecer por conta própria. Se o bebê completar seis meses, e elas não pararem de aparecer, então é interessante consultar um médico que entenda do assunto. Poderá ser necessária a utilização de medicamentos específicos, para ajudar a pele da criança. Os dermatologistas são os mais indicados.

Espinhas na gravidez

O corpo das mulheres passa por diversas transformações durante a gravidez. A progesterona é um hormônio que aumenta, causando mais oleosidade na pele. Neste período da vida, é comum que surjam espinhas, internas e externas. As internas aparecem devido a obstrução da glândula sebácea, o que pode causar dor nas regiões atingidas, já que a espinha fica presa dentro da pele.

Na maioria das vezes, mesmo a acne interna, não causa nenhum problema para a saúde da mulher ou do bebê. Mas, o excesso de espinhas, inflamação e a falta de tratamento podem causar cicatrizes e manchas no rosto e no corpo. Essa situação é capaz de gerar mais complicações psicológicas, já que a mulher pode se sentir feia. Em alguns casos pode acontecer até depressão.

As grávidas devem tomar muito cuidado com a pele. É recomendado lavar o rosto duas vezes ao dia, sempre com sabão neutro. Também devem deixar de lado os tratamentos que utilizam ácidos, já que eles podem danificar a pele e não apenas remover as espinhas. Além de lavar o corpo, aplicar loções tônicas é interessante, já que assim é possível deixar a pele mais saudável.

E para evitar que as espinhas surjam, o melhor a fazer é reduzir a utilização de maquiagem, já que podem complicar a situação dos poros, elevando a oleosidade da pele. Comece a beber um copo de suco de cenoura todos os dias, já que é rico em vitamina A e auxilia contra o aparecimento de acnes. Outra dica é aplicar uma máscara caseira de arroz com mel, que tira a inflamação da pele.

Quais alimentos causam espinhas?

Além dos outros fatores já citados ao longo do artigo, a alimentação também pode influenciar no aparecimento de espinhas. Quem come muito chocolate não pode reclamar das acnes. Esse alimento (ou sobremesa) tão gosto é rico em açúcar e leite, itens que colaboram para a produção nas glândulas sebáceas, aumentando a oleosidade da pele.

Além do chocolate, podemos acrescentar outros alimentos na lista daqueles que contribuem para o aparecimento de espinhas, como os pães, bolachas e pizzas, entre outros tipos de massas. As sobremesas também costumam ser fontes geradoras de acnes, já que costumam possuir muito açúcar, o que colabora com as inflamações e acelera a produção de oleosidade.

As frituras e os alimentos que possuem gorduras trans devem ser evitados por quem já é predisposto a ter espinhas, nessa lista podemos citar as salsichas, linguiças, presunto e outros temperos. Os alimentos do fast food, embora na maioria das vezes não sejam doces, são muito gordurosos e aumentam a chance de ser atingido por acnes. E para fechar, o leite e seus derivados também estão entre os alimentos que mais causam espinhas.

Pessoas que já possuem tendências a terem espinhas devem ficar de olhos abertos. Essa condição se torna mais aguda durante a adolescência e no início da juventude, já que estes alimentos contribuem com a oleosidade da pele. O chocolate é considerado um aliado no período de TPM, só que ele pode trazer mais espinhas se consumido nesta época da vida de uma mulher.

E os alimentos que combatem as espinhas

Se existem alimentos que causam mais espinhas, existem alimentos que ajudam a diminuir as acnes. Esse grupo é composto principalmente por cereais integrais e alimentos que possuem ômega-3 na composição, como sardinha e salmão. O ômega-3 é uma substância que serve para reduzir os níveis de açúcar no sangue e ajuda contra a inflamação da pele.

Quem gosta de frutas e verduras pode consumir limão, laranja, abacate, mamão e manga, brócolis, cenouras e espinafre, que são ricos em vitamina C, E e vitamina A. Entre as sementes, destaque para chia, linhaça e abóbora. Colocando estes alimentos no seu cardápio já será possível não sofrer tanto com as espinhas.

Em relação as carnes, é possível comer frango, lagarto e patinho, assim como lombo suíno e peixes, que são consideradas magras. Destacamos ainda os grãos integrais que podem ajudar a reduzir a presença de espinhas, como arroz, macarrão e farinha, todos integrais, além de quinoa e aveia.

Entenda o motivo de espinhas em adultos

Uma pesquisa indicou que 25% das mulheres adultas são atingidas por acnes. Na maioria dos casos isso acontece por doenças hormonais, sendo que a principal delas é a síndrome do ovário policístico. É uma alteração endócrina, que gera mudanças nos níveis hormonais, ampliando a formação de cistos, irregularidade menstrual e acne.

Outro estudo indicou que 80% das mulheres que possuem espinhas foram diagnosticadas com a síndrome do ovário policístico. Assim, além de visitar o ginecologista com frequência, é interessante consultar o dermatologista.

Depressão e estresse causam espinhas?

A depressão é uma doença que está associada com as espinhas. Ela não é uma das causadoras de acne, só que pode atingir pessoas que enfrentam problemas de pele. Realizar o tratamento dermatológico adequado, para impedir que as espinhas ganhem força é importante. Ou seja, pode acabar virando uma doença psicológica, talvez por pensar que a pele não está bonita.

O estresse tem se tornado cada vez mais comum, por diversos motivos, como a rotina corrida. Muitos adultos que sofrem com espinhas estão estressados. A situação foi comprovada pela Universidade de Stanford, que realizou um teste com pessoas entre 18 e 41 anos. Com o estresse, o sistema de defesa do organismo não trabalha completo e facilita a chegada das bactérias.

Entenda como a maquiagem pode gerar espinhas nos rostos

A maioria das maquiagens antigas eram feitas à base de óleo, o que dificultava a utilização para quem tinha a pele já oleosa. Só que assim como tudo no mundo, a indústria cosmética evoluiu e os novos produtos de beleza já não causam mais espinhas como antes. Ainda assim, as mulheres devem tomar cuidado com a maquiagem, que pode irritar a pele.

O cosmético escolhido deve possuir o mínimo possível de óleo. Prefira a maquiagem mineral, livre de conservantes que podem potencializar o surgimento dos cravos. Recomendamos ainda as maquiagens sem fragrância, sendo outra maneira de prevenir. Alguns cosméticos possuem ingredientes antiacne, que auxiliam no tratamento das espinhas que já estão na sua pele.

Entre os tantos tipos de acnes existentes, um deles é a acne cosmética. Ela aparece pelo exagero na utilização de cremes faciais ou maquiagem. Até mesmo os shampoos ou condicionadores de cabelo podem contribuir com esse tipo de infecção. Todo cosmético que é rico em óleo prejudica os poros, dificultando as saídas das glândulas sebáceas.

Para evitar que a maquiagem cause espinhas, só comece esse tipo de aplicação quando a pele estiver totalmente limpa. O ideal é lavar o rosto com um sabonete e água gelada, fazendo com que os poros se fechem. Passe um tônico adstringente no rosto e até mesmo hidratante oil-free. O primer é outro item de maquiagem que pode ajudar a evitar as espinhas.

E assim que retornar para casa, uma das primeiras atividades deverá ser a retirada da maquiagem. Faça a limpeza com água e sabão, aplique um tônico e hidrate a pele. Então, podemos dizer que maquiagem não causa espinhas, somente em casos que a colocação não é feita de maneira correta e também em situações onde o produto utilizado não é o adequado.

Qual a diferença entre espinhas e cravos nos rostos?

A espinha e o cravo são acnes. Podemos dizer que a espinha é o quadro mais avançado do cravo. Cravos são pontinhos pretos em nossa pele, seja no rosto ou no corpo, desenvolvidos pelo entupimento de alguma glândula sebácea. A maior diferença é que os cravos não possuem inflamação, enquanto as espinhas já contam com bactérias.

Comum no verão, a acne solar é fácil de tratar

Deixar a pele bronzeada durante o verão pode ter o seu preço. A exposição excessiva ao sol pode trazer alguns riscos para o corpo, incluindo o aparecimento da acne solar. Esse tipo de espinha é comum nas épocas mais quentes do ano, como no verão. Acontece principalmente com as pessoas que não utilizam filtros e protetores solares de maneira adequada.

Alguns dias depois da exposição excessiva ao sol os sintomas já começam a aparecer. A condição é comum no rosto, no tronco, colo e costas, que são as regiões com mais produção de sebo, já que concentram a maior parte das glândulas sebáceas. A aparência delas não é igual as acnes convencionais, já que apresentam elevações na pele e causam pus. Outra característica é que secam mais rápido.

Embora cause bastante incômodo, o tratamento é bem simples. Assim que acordar, procure lavar a região atingida, passando o sabonete adequado para a sua pele. Depois, é recomendada a aplicação de produtos que ajudem a regular o nível de oleosidade. E claro, antes de sair de casa é fundamental passar protetor solar, de preferência com calmante e textura seca.

Tente não espremer as erupções e evitar exposição aos raios solares. Se isso acontecer, existe a chance de hiperpigmentação inflamatória, situação que pode ocasionar em manchas definitivas na sua pele. Outro problema que pode causar é espalhar as bactérias para outras regiões ainda não atingidas. A esfoliação pode ajudar no tratamento, mas sem exagero.

Acne vulgar: o que é? Como tratar?

Diversos fatores podem causar a acne vulgar, que é considerada uma doença não contagiosa, podendo ser gerada por diferentes fatores. Alterações hormonais, bagagem genética, estresse e infecção por bactérias estão entre as principais causas. Está associada a produção de hormônios sexuais masculinos, afetando as glândulas pilossebáceas, sendo gerada uma secreção gordurosa que não consegue ultrapassar a pele.

Dependendo do nível das lesões, pode ser classificada em cinco graus. O primeiro deles é o comdômico, que causa comedões abertos ou fechados, mas sem sinal de inflamação. No grau dois, pápulo-pustulosa, já existe inflamação ou pus. No grau três, nódulo-cística, é comum que surjam cistos e lesões mais profundas, já causando certa dor.

Durante o grau quatro, conglobata, pode existir a formação de nódulos, cistos purulentos e muita inflamação, nessa fase o rosto pode ficar desfigurado. E para concluir, no grau cinco, fulminans, é uma condição rara, que exige até mesmo internação clínica.

Masturbação causa acne?

Dúvida comum entre os adolescentes, a masturbação não tem nenhuma ligação com o surgimento de acne. No passado tentavam utilizar este argumento para impedir que a prática fosse realizada. As duas questões são bastante comuns durante a adolescência, o que pode contribuir para esta ligação. É importante frisar, não há nenhuma comprovação de que masturbação causa acne.

Acontece que na adolescência a produção de hormônios sexuais dispara, nos meninos a testosterona e nas meninas o estrogênio. Os corpos se desenvolvem e as espinhas e os cravos podem ganhar força. Ainda sobre a masturbação, a sexóloga Laura Müller, já afirmou diversas vezes durante o programa Altas Horas que não tem relação com as espinhas.

Qual o melhor tratamento para rostos com espinhas?

Não existe um único tratamento contra as espinhas. O ideal é prevenir, mesmo assim, muitas vezes elas acabam aparecendo em nossos rostos ou corpos. E quando isso acontece, precisamos buscar ajuda. Se estiver com grau avançado, será preciso pedir auxílio a um dermatologista.

Indicamos o consumo de alimentos ricos em vitamina A, já que aceleram a remoção de células mortas da pele e reduzem a chance de formação de espinhas. Tente comer menos chocolate e outros alimentos com muito açúcar e leite. Reserve um tempo do dia para se divertir e aliviar o estresse. Estas são dicas importantes que vão ajudar a tratar as espinhas.

Médicos podem recomendar antibióticos. Os mais comuns são a tetraciclina, o eritromicina, limeciclina e trimetoprim. Em casos avançados, comprimidos com isotretinoína retinóide são ideais, porém, são medicamentos que podem gerar efeitos colaterais. Por um lado, vão renovar as células, pelo outro, os lábios ficarão mais secos e as articulações doloridas.

Os tratamentos a laser podem evitar que a pele fique manchada. Funcionam por meio de impulsos elétricos que servem para eliminar as bactérias. Assim, os poros ficam protegidos e a chance de inflamação diminui. É um procedimento que pode ser realizado em clínicas de estética.

Gostou do artigo? Quer aprender mais sobre Skin Care ou ver exemplos? Me siga no Instagram. Ou leia mais na home.